Série Jornada: O Administrador e a Indústria da Beleza

Série Jornada: O Administrador e a Indústria da Beleza

Mesmo com muito talento e práticas para fidelizar a cliente, para que uma empresa tenha sucesso é preciso bem mais que o dom da micropigmentação. Ser organizada, saber agregar valor ao produto, entender de finanças, lucro bruto e líquido e tantos outros temas ligados à administração e ao processo anterior ao da aplicação das técnicas estarão do tema “O Administrador e a Indústria da Beleza”, que serão discutidos em uma das palestras da master Márcia Martins na 16ª Jornada de Micropigmentação, no primeiro dia de evento (21/10).

“O tema envolve indústria da beleza, o ramo da beleza, não a produção do setor. Falaremos sobre o papel do administrador, dono de um salão de beleza, clínica ou estúdio. Mais além, também sobre os processos que antecedem a micro, como uma boa anamnese da paciente”, explica Márcia, que é diretora pedagógica da Mag Estética.

Participe da Jornada de Micropigmentação 2018 – um evento EXTRAORDINÁRIO!

O operador, o artista, é uma pessoa só. Geralmente ele que marca os horários, faz foto de antes e depois, atende cliente, recebe dinheiro e organiza o próximo paciente. “Isso acarreta muita coisa, o artista geralmente não sabe lidar com dinheiro, por isso é importante delegar essa função”, coloca a diretora da Mag.

Master Márcia Martins mostrando na prática suas técnicas

Saber fazer a anamnese correta é essencial

“Todo bom trabalho de micropigmentação começa antes de se ligar o dermógrafo ou escolher pigmentos e agulhas adequados. Começa na anamnese do cliente, momento em que o profissional passa a conhecer o histórico clínico da pessoa que vai se submeter a seus cuidados”, explica Marcia Martins.

Um bom formulário de anamnese é o único instrumento para se colher informações preventivas e importantes sobre as condições de saúde do cliente, podendo revelar problemas pré-existentes que podem interferir no procedimento. É também a ferramenta de contato inicial com quem vai ser atendido, promovendo uma relação de confiança entre as partes.

“Buscar todas as informações da cliente, tipo de pele, cor de pele, se tem alguma patologia na derme. Investigar e fazer uma prévia do trabalho que vai ser realizado, evitando intercorrências e que alguns detalhes atrapalhem o resultado final”, completa.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *