Pontilhismo exige treinamento

Pontilhismo exige treinamento

Ontem (27/11) o Mag Blog fez um post sobre pontilhismo com informações da Master Mag Marcia Martins. Hoje, voltamos a falar sobre o tema.

Treinamento

O profissional que escolhe pelo pontilhismo deve ter um treinamento prévio para adequação das manobras. A eficiência do processo está em algumas ações nos movimentos. Eles devem ser observados para que o resultado seja impecável. Uma boa conduta do micropigmentador não é o suficiente para experimentar resultados de efeito “Powder“. Ou seja, é preciso equilibrar velocidade, pressão, inclinação do dermógrafo, entre outras.

Menos erros

O domínio da técnica pontilhismo, embora exija treinamento, não é complexo. A técnica também se abre para a criatividade do micropigmentador. Com isso, ela não é uma técnica que, com o devido domínio, exponha o profissional a erros. “Então o que vemos é o aprimoramento artístico que se diferencia a cada dia”, comenta Marcia Martins.

Efeito “Powder” em pontilhismo

Por ter características embelezadoras,  o efeito “Powder” passou a fazer parte da maioria dos procedimentos de micropigmentação. Ele pode ser aplicado no complexo aréolo-mamilar, em sombra de pálpebras, e principalmente para simular o  volume aos fios, mantendo uma cor realista e agradável.

Tipos de pele

Embora todos busquem sempre efeitos mais naturais, o fio-a-fio pode não dar  bons resultados em alguns tipos de pele ou ainda em tecidos onde há resíduos de pigmentações passadas. Com isso, o pontilhismo surge como alternativa para a busca de um resultado transparente, em peles oleosas, ásperas ou difíceis de pigmentar. Também ele proporciona a possibilidade de fazer um efeito degradê.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *